Notícias

Publicado em 12 | 08 | 2015 às 15:00

Estudantes são homenageados na FAFIJAN

Texto por: Comunicação/FAFIJAN | Fotos por: Comunicação/FAFIJAN

Dia 11 de agosto comemora-se o Dia do Estudante. Ser estudante é muito mais que cumprir uma rotina escolar, é tornar-se uma pessoa completa, exercitar sua cidadania, aprender a conhecer o mundo e as pessoas, contribuir para modificar a realidade; e por esse motivo a Fundação Educacional Jandaia do Sul – FAFIJAN, não deixou essa data passar em branco, e na noite desta terça-feira (11), os alunos foram recepcionados pela Fanfarra FAFIJAN, com uma belíssima apresentação, e foram surpreendidos também com a distribuição de pipoca e refrigerante no intervalo.

É pensando na mistura de dedicação e sonho, na busca pelo desenvolvimento pessoal e profissional de cada estudante, que todos os anos a FAFIJAN faz questão de transformar o “11 de agosto”, Dia do Estudante, em um dia especial e feliz. E mais que isto, reunindo todos os esforços para cumprir sua missão: “Formar o profissional no campo da ciência e do conhecimento, com visão humana, ética e cidadã de seu papel na sociedade”.

Conheça a história do Dia do Estudante (Fonte: Equipe Brasil Escola)

O dia do estudante é comemorado em 11 de agosto, a mesma data em que foram instituídos os dois primeiros cursos de ciências jurídicas e sociais do Brasil, por Dom Pedro I, no século XIX.

Em razão dessa marcante decisão, Celso Gand Ley, cem anos após a criação desses cursos, em 1927, indicou a data para se tornar o dia do estudante.

Vários presidentes do nosso país, artistas e escritores se formaram nesses cursos; um da USP, através da escola do Largo São Francisco e o outro em Olinda, depois transferido para o Recife.

A faculdade mais próxima do Brasil era em Portugal, na cidade de Coimbra, e quem quisesse estudar em nível superior tinha que ir para lá ou para outras localidades da Europa, a fim de concluir seus estudos. Isso antes da criação desses cursos no Brasil.

As turmas iniciantes tinham poucos alunos e as estruturas das escolas eram bem simples, com salas feitas de taipa, no prédio do Convento de São Francisco. No ano de 1934 o curso foi incorporado pela Universidade de São Paulo – USP.