Notícias

Lilian: “É gratificante saber que a partir de um gesto simples poderei salvar vidas”

Lilian: “É gratificante saber que a partir de um gesto simples poderei salvar vidas”

Publicado em 27 | 09 | 2011 às 16:28

“Doação de Sangue, Medula Óssea e Cidadania” promove a última atividade do ano

Coordenadora do projeto, Edilaine Cerutti Borges, agradece a todos que colaboraram

Texto por: imprensa@fafijan.br | Fotos por: Assessoria de Imprensa Fafijan

Na noite de quarta-feira, 21 de setembro, foi realizada no Anfiteatro da Fafijan (Faculdade de Jandaia do Sul) a última coleta de sangue programada para 2011 pelo projeto “Doação de Sangue, Medula Óssea e Cidadania”, que existe na Instituição desde 1996: uma parceria do Colegiado de Ciências Biológicas com o Hemonúcleo de Apucarana. Luiz Fillipe dos Santos Lopes, acadêmico do segundo período de Administração, não perdeu a chance de mais uma vez colaborar. “Tenho 18 anos e comecei a doar sangue aqui na faculdade, na primeira coleta do ano. Minha família toda é doadora, então, essa era uma vontade antiga”, conta ele.
Quanto ao projeto da Fafijan, Luiz Fillipe diz achar bem interessante a iniciativa. “Além de incentivar o surgimento de novos doadores de sangue, facilita o processo para as pessoas que, assim como eu, moram em cidades em que é preciso se deslocar até Apucarana, Maringá ou Londrina para fazer a doação”, analisa o estudante – que é de São Pedro do Ivaí. “Nesse caso, nós já estamos aqui e aproveitamos a oportunidade. O que não significa que deixaremos de ser doadores quando nos formarmos. Acredito que, uma vez doador, para sempre doador.”
Lilian Aparecida Ribeiro, do segundo período de Letras/Inglês, enfrentou o nervosismo da primeira vez. “Viemos em três amigas, uma encorajando a outra. Vou confessar que fiquei com um pouquinho de medo no começo, mas o procedimento de doação é muito tranqüilo”, comenta a aluna, que, ao término, afirmou sentir-se muito bem. “É gratificante saber que a partir de um gesto simples poderei salvar vidas.”
Além de ser a última atividade do ano, o dia 21 de setembro marcou também a despedida de Alessandra Perin, Edimara Cristina Alves e Kelly Cristina Freitas de Jesus, que durante três anos fizeram parte da equipe de apoio do projeto. O “adeus” é porque elas irão se formar em Ciências Biológicas no final do ano. “Apesar da saudade, acho que a sensação é de dever cumprido. O que aprendemos aqui, levaremos por toda a nossa caminhada. Além de aprofundarmos nossos conhecimentos sobre os procedimentos de doação de sangue e medula óssea, pudemos ter contato com profissionais da área, desenvolvemos a nossa oratória e o mais importante, as lições de solidariedade”, descrevem.
No lugar delas, Bianca Garcia, Bruno Eses, Paulo Mouro, do segundo período do curso, e Jaine Leonarski, do quarto, passam a integrar o grupo que já contava com Tiago Kouda e Anderson Luiz Guilherme, do sexto período. A coordenadora do projeto, Edilaine Cerutti Borges, ressalta que a seleção é feita por meio de entrevistas. “A pessoa que vai cooperar com o projeto terá de fazer divulgação, ou seja, precisa falar bem em público; tem de ser responsável e não faltar muito, pois a presença dela é imprescindível nos dias de doação e cadastramento.”
Em 2011, o projeto “Doação de Sangue, Medula Óssea e Cidadania” da Fafijan contabilizou três datas de coleta de sangue: um total de 121 bolsas boas arrecadadas; e uma data para o cadastramento de doadores de medula óssea, que incluiu 41 novos nomes no Redome (Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea) / Inca (Instituto Nacional de Câncer).